quinta-feira, 29 de maio de 2014

FENDER SOUTHERN CROSS SERIES

Olá, pessoal...

Na minha ultima postagem falei um pouco sobre a minha Washburn Les Paul e hoje quero falar um pouco sobre uma outra guitarra que tenho. É a Fender Stratocaster Southern Cross Series, a famosa guitarra fabricada pela Giannini no Brasil sob licença da Fender USA.



Há muita controvérsia em cima da história dessa guitarra e muitas delas até são folclóricas, mas eu tive a oportunidade de conversar com o grande Carlos Assale, que infelizmente veio a falecer em 1° Setembro de 2010. Carlos foi quem viabilizou a fabricação dela no Brasil sob supervisão da Fender USA.






Carlos Assale era um cara muito simples e carismático, tive um grande privilégio de poder mostrar essa minha guitarra para ele, encontrei ele no orkut e adicionei ele, fiz perguntas sobre a guitarra e até mostrei as fotos da minha guitarra para ele ver como ela está e ele elogiou muito o estado dela.

O que pude saber sobre ela, foi que tudo começou como uma troca de interesses entre a Fender USA e a Giannini.

A Giannini, em 1990 conseguiu uma licença para a fabricação delas aqui no Brasil. A intenção da Fender americana era ter um fornecedor de violões, a quem pudesse confiar essa linha de instrumentos.

Carlos, foi quem assumiu o papel de tocar esse projeto. Na época ele produzia as Guitarras Dolphin que era concorrente da Giannini, mas ele mantinha uma amizade com o Giorgio Giannini que o convidou para liderar esse projeto aqui no Brasil.

Em 1991, eles começaram a desenvolver amostras de guitarras para aprovação da Fender USA. Carlos disse que eram enviadas muitas amostras de partes da guitarra para os americanos e a primeira parte da guitarra que foi aprovada por eles, foi o braço.






O corpo da guitarra foi o mais difícil de ser aprovado e levou cerca de 2 anos e muitas e muitas amostras para que eles aprovassem o corpo da guitarra pelo tamanho rigor quanto a cada milimetro das medidas da guitarra.







Depois de muito esforço veio a recompensa e Carlos recebeu um fax direto da Fender USA dizendo que a guitarra estava aprovada e que havia melhorado 4000% e que a confiança deles era tanta que pela primeira vez eles iriam permitir que o logotipo deles fosse impresso em um produto feito fora de sua fábrica nos EUA.








A Giannini fabricou 5000 instrumentos entre 1993 a 1995. As guitarras só iam para as lojas após uma rigorosa inspeção de um representante americano vindo direto da fábrica da Fender USA para o Brasil.

Há quem diga que o projeto não tenho ido para a frente por problemas técnicos, mas Carlos Assale desmente esse boato e garante que isso não foi verdade, ele disse que a parceria com a Fender USA foi interrompida porque as peculiaridades econômicas do Brasil somadas ao royalty muito alto tornaram tudo economicamente inviável para a continuação da fabricação dessas guitarra no Brasil. Essas foram as palavras ditas pelo próprio Carlos Assale para justificar o fim da fabricação delas no Brasil.

ESPECIFICAÇÕES E DADOS TÉCNICOS DA FENDER SOUTHERN CROSS:

- Corpo: Cedro.

- Braço e escala: Marfim.

- Hardware: Não há nenhuma identificação específica.

- Escudo: vinham já montados da Coréia, feitos pela Cor-Tek (hoje Cort). Eles também fabricam os Mighty Mite e os EMG Select, portanto todos têm o mesmo DNA.

- Captadores: Com os polos aparentes(provavelmente vindos também da fábrica da Cort, na Coréia).

- Knobs: De plástico, modelo strato.

- Headstock: Na parte da Frente - logotipo Fender PRATEADO com margem preta, STRATOCASTER Made In Brazil, Southern Cross (com as cinco estrelinhas do Cruzeiro do Sul acima do "n") ou Squier Series.

- Headstock(Traseira): MANUFACTURED UNDER LICENCE FENDER MUSICAL INSTRUMENTS INC. USA CGC: 61.196.119/0001-76

- Cores: Vermelho metálico, Sunburst azul (Moonburst) e Preto.

OBSERVAÇÃO: As primeiras guitarras fabricadas no Brasil foram fábricadas com o selo "Squier". Posteriormente, foi criado o logo "Southern Cross". Portanto, não existem Fender Southern Cross em outras cores.

CURIOSIDADES:

- A única Fender Southern Cross na versão canhota foi feita especialmente para o guitarrista Edgar Scandurra, do IRA.

- Existem "30 moscas brancas" !!! Há 30 Fenders Southern Cross com parte elétrica americana (escudo, chave e captadores). Isto se deu porque o fabricante coreano atrasou a entrega, e o Carlos Assale providenciou uma importação direto dos EUA.


TAGS: aula de guitarra, curso de guitarra, aula de violão, curso de violão, escola de musica, aula particular de guitarra, aula particular de violão, gospel, domicilio, sp, sertanejo universitário, video aula, aula gratis, aula online, skype, professor, zona leste, são miguel paulista, jardim pedro josé nunes, vila jacui, A. E. Carvalho, Jardim nordeste, camelia, itaquera, artur alvim, belém, cangaíba, limoeiro, jardim robru, penha, jardim nordeste, ponte rasa, vila matilde, ermelino matarazzo, guaianases, jardim helena, jardim pedro jose nunes, cifra club, itaim paulista, parque do carmo, vila curuçá.

4 comentários :

  1. Como posso saber se a minha é uma "mosca branca"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara... eu não vou saber te afirmar ao certo. Mas um dos indícios que podem levar você a chegar um pouco mais perto de descobrir é se a sua é uma dos primeiros modelos que vem escrito "Squier" e tentar observar a parte elétrica, os potenciómetros e os captadores. Boa Sorte !!! ;)

      Excluir
  2. boa amigos aminha veio com captadores que tem uma barra de metal em baixo dele ô que me diz

    ResponderExcluir
  3. boa amigos aminha veio com captadores que tem uma barra de metal em baixo dele ô que me diz

    ResponderExcluir

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

VÍDEOS DO YOUTUBE

Loading...